Nutrição Pessoal

Alimentação saudável começa com informação. Por isso nossos conteúdos são feitos por especialistas, para te ajudar a ter uma vida mais saudável

Conheça também nosso Blog de Nutrição Empresarial ACESSE

Como conseguir manter uma alimentação saudável no trabalho?

alimentação saudável no trabalho

Você sente que é difícil de manter uma alimentação saudável no trabalho? Percebe que em casa consegue manter hábitos alimentares bons para a sua saúde, mas quando está no ambiente de trabalho, com seus colegas, parece que faz tudo “errado”?

Essa situação é muito comum! Afinal, muitos fatores influenciam a alimentação, inclusive o ambiente e as pessoas próximas de você! Seu local de trabalho não foge ao padrão de consumo atual, cheio de “armadilhas” que podem te desestimular a melhorar a alimentação e também prejudicar seu rendimento no trabalho. Mas então como contornar esse cenário?

Na hora do almoço: restaurantes, deliveries, fast foods…

Comer em restaurantes poupa um pouco do trabalho de preparo, mas têm suas desvantagens: no caso de pratos prontos (como PFs – Pratos Feitos) as porções podem ser maiores daquelas que você comeria normalmente e no self-service você pode se perder no meio de tanta variedade e acabar pegando um pouco de tudo. Também é comum quem escolha o fast food pela falta de tempo, até porque as grandes redes não são nada bobas e vão para perto bem perto das empresas!

Como escolher?

De forma geral, levar a marmita é uma boa opção para comer de acordo com o que se gosta e evitar exageros (Confira: Marmita saudável: Dicas de Montagens). Mas nos restaurantes também é possível! No restaurante por quilo é mais fácil: observe todas as opções e escolha somente aquilo que vai te satisfazer. Nada melhor que um pouco de arroz com feijão, bastante salada e alguns legumes, e uma porção de carne, frango ou ovo! Hoje em dia existem opções mais equilibradas em quase todos os restaurantes, cabe a você fazer a sua escolha.

Beliscadas durante o trabalho

A gaveta cheia de guloseimas e o compartilhamento de doces entre os colegas podem acontecer várias vezes durante o expediente! Pergunte-se: você realmente quer esse alimento ou está comendo apenas porque está disponível? Se for o segundo caso, evite! Estabeleça os horários para sua refeição e não fique beliscando entre elas, pois atrapalha as refeições principais e te faz comer em grandes quantidades alimentos que deveriam ser só de vez em quando: balas, chocolates e outros docinhos. Faça pausas para lanches da manhã e da tarde quando tiver fome, em horários regulares, com opções práticas, como castanhas e frutas secas. Quanto mais conseguir evitar os industrializados, melhor!

A falta de tempo e o estresse podem interferir para se ter uma alimentação saudável no trabalho

Prazos, metas, cobranças, dificuldade de relacionamento no trabalho… O estresse libera cortisol e aumenta a vontade de doces, então ter guloseimas a vista aumenta a chance de comer descontroladamente. Mas não dá para esperar não ter estresse para cuidar da alimentação! Já que ele faz parte da rotina, o ideal é você se organizar para dar à alimentação o espaço que ela merece. Faça as refeições com atenção, não coma na frente do computador, pare poucos minutos para respirar fundo, ir ao banheiro e beber um pouco de água. Comer para aliviar o estresse o tempo todo é prejudicial e só dá um alívio momentâneo, que te faz ficar prisioneiro desse hábito.

Cuidado com a máquina de café à vontade

Excesso de cafeína pode aumentar a ansiedade e trazer junto grandes quantidades de açúcar. Além disso, os cafezinhos podem substituir os lanches mais nutritivos. Então aprecie com moderação, no máximo 4 pequenas xícaras ao longo do dia! Também não se esqueça de hidratar-se! Leve sua garrafinha e beba durante o expediente.

E nas festinhas e Happy hour, faço como?

Aniversário do chefe, aniversário de um colega, festa junina e outras datas são festejadas no trabalho. Sempre temos motivos para comemorar, não é mesmo? Não precisa deixar de frequentar as festas, só não é recomendado comer grandes quantidades e de muitos alimentos. Por exemplo, se tiver vários salgadinhos (coxinha, bolinha de queijo, esfiha, empada, por exemplo) pegue o que mais gostar ou tiver mais vontade naquele momento. Uma coxinha, por exemplo! Participe do evento social, porém sem exageros!

O mesmo vale para os happy hours, intercale água com bebidas alcoólicas e consuma os petiscos com moderação! Não vá com muita fome para esses eventos, pois pode acabar comendo mais do que gostaria.

A alimentação saudável no trabalho pode começar por você!

A influência do grupo sobre a alimentação é grande! Que tal iniciar você e contagiar todo mundo por um ambiente de trabalho mais saudável? Você pode melhorar a sua saúde e beneficiar todo o pessoal! Que tal fazer o seu pedido no restaurante antes dos outros? Lembre-se: o segredo é ter equilíbrio e moderação!

Referências

Leite, Patrícia. Descubra 17 Formas Que o Seu Trabalho te Faz Engordar e Como Evitá-las. Disponível em: <http://www.mundoboaforma.com.br/descubra-17-formas-que-o-seu-trabalho-te-faz-engordar-e-como-evita-las/>. Acesso em 31 de agosto de 2017.

Drible as armadilhas da dieta no trabalho. Disponível em: <http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/5219-drible-as-armadilhas-da-dieta-notrabalho>. Acesso em 31 de agosto de 2017.

elisa yumi nutricionista

Elisa Yumi Koyama da Silva

Nutricionista | CRN 3-47046

Acredita que o respeito à cultura alimentar e a abordagem comportamental são fundamentais para o acompanhamento nutricional. Afinal, o que comemos diz muito sobre quem somos e sobre nossa história. Defende que a relação entre nutricionista e paciente deva ser de construção conjunta e o nutricionista apenas um facilitador das conquistas que estão dentro de cada um.

“Poder trabalhar empoderando as pessoas e promovendo saúde e bem-estar é muito gratificante, principalmente ao ampliar a alimentação para os aspectos psicológicos, emocionais e sociais.”

Dá muita importância ao resgate do prazer em comer, ao respeito ao corpo e à autonomia dos indivíduos sobre suas escolhas alimentares. Acredita que o papel do nutricionista é muito bonito ao ampliar o real significado da alimentação a quem tem diferentes objetivos nutricionais!

Graduada em nutrição pela USP (2015), especializada em Atendimento Ambulatorial em Doenças Crônicas Não-Transmissíveis no HC-UNICAMP (2016) e aprimorada em Transtornos Alimentares no Instituto de Psiquiatria da USP (2016). Atualmente cursa a pós-graduação em Condutas práticas em atendimento nutricional: funcional, fitoterápico e esportivo (GANEP Educação).

Veja todos os posts de Elisa Yumi Koyama da Silva