22 . nov . 2015 Dietas  

Dieta Dukan: o que é e quais os seus riscos?

dieta dukan

Dentre as muitas dietas para emagrecer que ouvimos falar, uma das mais famosas é a polêmica dieta Dukan, ou dieta da proteína.

A dieta Dukan foi criada pelo nutrólogo francês Pierre Dukan e é dividida em 4 etapas:

Etapa 1 – Fase de Ataque: Dura até uma semana e o paciente pode consumir apenas proteínas magras.

Etapa 2 – Fase de Cruzeiro: Além dos alimentos da fase anterior, são permitidos alguns legumes e verduras.

Etapa 3 – Fase de Consolidação: Acrescenta-se aos grupos anteriores pães integrais, frutas, queijos e são permitidas duas refeições livres por semana. A duração varia conforme cada paciente.

Etapa 4 – Fase de Estabilização: Alimentação livre, desde que um dia na semana seja seguida a dieta da fase

A maior parte dos pacientes consegue atingir uma grande perda de peso após seguir a dieta Dukan. Mas o custo disso é alto: vários sintomas e prejuízos ao funcionamento do corpo podem ocorrer.

Os principais sintomas e prejuízos causados pela Dieta Dukan

A grande perda de peso, em parte, é perda de água

A dieta rica em proteína leva a uma maior utilização de gordura como fonte de energia. Quando há quebra de gordura, o sangue fica mais ácido devido à formação de substâncias chamadas corpo cetônicos. Os rins, para reduzir a acidez do sangue, eliminam essas substâncias juntamente com grandes quantidades de água.

Baixo consumo de fibras

As maiores fontes alimentares de fibras são as frutas e hortaliças, que são bastante restritas nessa dieta. Para um adulto saudável, por exemplo, a quantidade diária recomendada de fibras é de 25g. A dieta Dukan não chega nem perto disso! As consequências principais estão relacionadas ao funcionamento intestinal, já que um baixo consumo de fibras geralmente causa constipação. Em longo prazo, sabemos que o risco de câncer de intestino aumenta.

A falta de carboidrato

O principal combustível para o funcionamento cerebral é o carboidrato. Na falta dele, aparecem os seguintes sintomas, todos relacionados ao cérebro:

  • Irritação
  • dor de cabeça
  • sonolência
  • dificuldade de concentração.

Maior consumo de gorduras ruins

Alimentos ricos em proteínas geralmente também são fontes de gorduras saturadas, como carnes vermelhas, ovos e laticínios. Ainda que a dieta Dukan clássica oriente o consumo de proteínas magras, isso nem sempre é seguido pelos adeptos.

Pouca variedade alimentar

Consumir apenas um grupo de alimentos não é recomendado devido à carência de vitaminas e minerais que pode ocorrer, especialmente quando faltam frutas e hortaliças na alimentação.

Sobrecarga renal

Proteínas são moléculas grandes e, portanto, exigem que os rins façam um grande esforço para filtrá-las. Em um indivíduo com um funcionamento renal adequado e consumo normal de proteínas, isso não causa problemas. Mas quando o consumo é exagerado, os rins podem sofrer e, em longo prazo, perderem parte da função.

Por último, o motivo mais importante para evitar a dieta Dukan: dieta tem começo, meio e fim!

O nome “dieta” remete a algo que dura um determinado tempo, ou seja, após esse período o paciente tende a voltar à alimentação habitual e, consequentemente, ao peso de antes. Dessa forma, nenhum hábito alimentar é construído. O ideal é que aconteça uma reeducação alimentar acompanhado de um nutricionista que ajude o paciente a modificar a alimentação aos poucos, de forma duradoura, levando em conta os hábitos, preferências e necessidades individuais. Assim, as chances de sucesso e de melhora na saúde são muito maiores!

Natali Carol Fritzen

Nutricionista | CRN 8-8434

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2012, Natali procura impactar a vida de pessoas por meio de sua profissão. Já realizou residência multiprofissional em Atenção Hospitalar na área de concentração Saúde do Adulto e do Idoso no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2015.

Veja todos os posts de Natali Carol Fritzen