17 . mar . 2017 Dietas  

Dieta Low Carb High Fat: você sabe o que é?

dieta low carb high fat

A dieta Low Carb High Fat (LCHF) vem ganhando cada vez mais espaço na mídia como estratégia para perda de peso. A ideia principal dessa dieta é reduzir bastante a quantidade de carboidratos da alimentação para atender apenas cerca de 5 a 10% das calorias totais (20 a 60g por dia), sendo que as proporções recomendadas para uma pessoa saudável vão de 45 a 65% da energia total. Essa diminuição das calorias provenientes do carboidrato é compensada com o aumento de gorduras, principalmente as insaturadas, presentes nos óleos vegetais como o azeite, abacate, coco e castanhas no geral, e de proteínas, provenientes de carnes e laticínios magros.

Essa dieta leva em consideração as rotas metabólicas do organismo, que acumula o excesso de açúcar (glicose) consumido pela alimentação na forma de gordura corporal. A ingestão diminuída de carboidratos, teoricamente, reduziria os níveis de glicose no sangue, estimulando a queima de gordura corporal para sua utilização como fonte de energia.

O que é permitido comer na Dieta Low Carb High Fat?

Pode-se comer manteiga, azeite e outros óleos vegetais, nata, queijos brancos, ovos, carne, frango, peixe, frutos do mar, abacate, legumes e verduras (exceto raízes e tubérculos como batata, mandioca, mandioquinha, batata doce, etc.)

O que é proibido comer na Dieta Low Carb High Fat?

Não é permitido comer massas, pães, tubérculos, arroz, batata frita, açúcar, doces, cereais e farinhas de cereais (milho, aveia, granola), biscoitos, cerveja.

Um artigo de revisão feito publicado pela Associação Médica Americana em 2006, mostrou que a abordagem LCHF pode ser mais efetiva para perda de peso do que a alimentação equilibrada, com níveis de carboidrato, gorduras e proteínas em níveis balanceados. Os participantes do grupo LCHF apresentaram uma diferença média de 3,4 kg para menos, se comparado ao segundo grupo. Entretanto essa diferença desaparece após o período de 3 a 6 meses, quando ambos os grupos mantêm perdas similares de peso.

ATENÇÃO:

É importante ressaltar que a restrição de carboidrato a longo prazo pode ter efeitos contrários ao desejado, causando um estresse no metabolismo que leva a perda de massa muscular e acúmulo de gordura. Podem surgir sintomas como fraqueza, tontura, indisposição, irritação e outros. O aumento de proteínas também pode prejudicar o funcionamento dos rins. Por isso, essa dieta não é indicada para todas as pessoas, especialmente para diabéticos, portadores de pressão alta, doenças renais, para mulheres em aleitamento materno e para a maioria dos atletas.

Por isso, o ideal é sempre consultar um profissional habilitado para orientar uma alimentação balanceada e equilibrada para você!

Saiba mais sobre o efeito das dietas restritivas no nosso corpo na matéria Fazer dieta desacelera o metabolismo e engorda!

Referências

NORDMANN AJ et al. Effects of Low-Carbohydrate vs Low-Fat Diets on Weight Loss and Cardiovascular Risk Factors – A Meta-analysis of Randomized Controlled Trials. Arch Intern Med/ Vol 166, Feb 13, 2006.

Letícia Watanabe Ribeiro

Nutricionista | CRN 3-41511

Formada em nutrição pela Universidade de São Paulo desde 2014 e coleta mais de três anos de experiência na área, atuando na reeducação alimentar em empresas que procuram aumentar seu desempenho com a mudança de cultura.

Veja todos os posts de Letícia Watanabe Ribeiro