07 . mar . 2018 Dietas  

Começou uma dieta para emagrecer rápido? Cuidado com as dietas restritivas!

Começou uma dieta para emagrecer rápido? Cuidado com as dietas restritivas!

Responda com sinceridade: quantas dietas você já fez na sua vida? Sejam duas, três, quatro ou mais, você já parou para pensar porquê não funcionou de primeira? Se você está começando o ano e embarcando numa nova dieta dieta para emagrecer rápido, vem ler a história da Joana:

A história da Joana

Joana está acima do peso, sabe que tem uma alimentação desequilibrada, não faz exercício físico, já fez várias dietas diferentes. Mas como é depois do carnaval que o ano começa, resolveu que é hora de emagrecer! Começa a seguir musas fitness do Instagram, conversa com a amiga que está conseguindo emagrecer para pegar umas dicas, se inscreve na academia (que detesta, mas tem que fazer, né? O pessoal do Instagram faz!) e inicia com ânimo o #projetoverão2019.

Joana, que AMA doces e não vive sem um pão quentinho de manhã, resolve tentar cortar carboidratos e fazer jejum intermitente. Logo ela, que mal acaba de lavar a louça do jantar e já está com fome de novo. Mas se está dando certo para a amiga, vai dar também para ela, certeza.

Primeira semana à base de ovos concluída com sucesso. E a fome? Vai enganando com água e café. Segunda semana vai indo bem também: nada de pão, nada de chocolate, mas vários quilos a menos. Terceira e quarta semanas: seguindo firme, mas o treino na academia já está chato, não empolga mais e o peso não reduz na mesma velocidade da primeira semana.

Aí no final do primeiro mês de dieta tem o aniversário de 1 ano do sobrinho. Na festinha, cheia de docinhos dos mais variados tipos, Joana não resiste: come brigadeiros enlouquecidamente, como se fosse a última refeição da sua vida. E logo em seguida, bate a culpa: “O que foi que eu fiz?”.

Joana desanima, se sente péssima e não vai na academia no dia seguinte. Também não quer mais saber dessa dieta sofrida. Volta a comer igual comia antes. E ganha todo o peso que havia perdido e mais um pouco.

E aí, se identificou? Ou conhece alguém buscando uma dieta para emagrecer rápido igual a Joana?

Mas porque isso acontece? Porque Joana está agora com um peso maior ainda do que o anterior?

A resposta mais simples, seria essa:

Nosso corpo precisa de comida. Alimentos, nutrientes. Ninguém vive se não comer, certo?

E quando fazemos uma restrição muito grande, seja de calorias (quantidade) ou de algum nutriente (carboidratos, gorduras…), o corpo leva um susto. Entende que, se de uma hora para outra comemos pouco demais, é porque falta comida e ele precisa economizar energia.

Logo, nosso “metabolismo” reduz, o corpo trabalha mais devagar, gasta menos energia. Também perdemos massa muscular rapidamente, que é uma das responsáveis por definir nossa taxa metabólica basal – ou seja, as calorias que queimamos em repouso. Perder a massa magra é também um dos motivos para a perda de peso rápida… Explicamos a diferença entre emagrecer e perder peso nesse outro post, corre conferir.

E aí que mesmo comendo menos, paramos de emagrecer ou até engordamos. Além disso tudo, corremos riscos de ter deficiências de nutrientes, piora de imunidade… Para saber mais um pouco sobre isso, dá uma olhada aqui nessa matéria: Fazer dieta desacelera o metabolismo e engorda!

Vamos ver o exemplo abaixo (é só um exemplo, viu? Varia para cada pessoa):

Joana tinha um gasto calórico basal (em repouso, caso não fizesse atividade nenhuma durante o dia) de 1800 kcal. Durante o dia, gasta mais umas 700 kcal. No total, seu gasto é de 2500 kcal, exatamente igual às 2500 kcal que consome. Logo, ela mantém o peso ao longo dos seus dias.

Joana antes da Dieta

Gasto basal (repouso) Gasto com atividades do dia a dia Gasto total Consumo Resultado
1800 kcal 700 kcal 2500 kcal 2500 kcal Manutenção de peso

Joana durante a dieta restritiva

Depois de fazer uma restrição de 50% das calorias que consumia, seu peso reduz ao longo das semanas, mas olha só o gasto basal: reduz 550 kcal!

Gasto basal (repouso) Gasto com atividades do dia a dia Gasto total Consumo Resultado
1250 kcal* 700 kcal 1950 kcal 1500 kcal Perda de peso

*Estima-se que a taxa metabólica basal reduz até 30% após uma dieta restritiva! Confira 8 segredos sobre as dietas restritivas que ninguém te conta

Joana depois da dieta restritiva

Depois de um mês de dieta é que vem o problema. Joana voltou a comer como antes, mas o gasto basal continuou o mesmo.

Gasto basal (repouso) Gasto com atividades do dia a dia Gasto total Consumo Resultado
1250 kcal 700 kcal 1950 kcal 2500 kcal Ganho de peso

E o pior de tudo: cada vez que Joana faz uma nova dieta restritiva, mais o gasto basal dela diminuiu. E mais peso ela ganha quando desiste de seguir a dieta da vez. E assim, segue nesse ciclo vicioso das dietas: dieta – emagrecimento – ganho de peso.

Mas o que fazer para nunca mais precisar de uma dieta para emagrecer rápido? Como emagrecer com saúde e de forma definitiva?

A resposta não é tão simples dessa vez. Mas também não tem tanto segredo:

1. Nada duradouro acontece da noite para o dia

Para começar, coloque na sua cabeça que nada que é duradouro acontece da noite para o dia. Perder 1 ou 2 kg por mês pode parecer pouco, mas se conseguir manter isso ao longo do ano, serão de 12 a 24kg!

2. Coma de tudo, mas não tudo.

Entendeu? Você pode comer de tudo, se souber maneirar nas quantidades.

3. Não veja os alimentos como vilões ou mocinhos.

Um pedaço de chocolate de sobremesa pode te trazer um momento prazeroso e não necessariamente prejudicar a perda de peso.

4. Busque mudanças de hábitos!

Você precisa enxergar a sua nova alimentação como uma mudança para a vida inteira. Voltar ao que era antes sempre vai fazer seu peso voltar também.

5. Seja feliz, acima de qualquer questão estética.

O seu peso não define quem você é. É importante manter uma boa composição corporal para ter saúde, mas emagrecer não deve ser uma tortura, e sim uma consequência do cuidado a qualidade da sua alimentação.

Por fim… concorda comigo que, se dieta funcionasse para perder peso a longo prazo, cada pessoa que quer emagrecer faria apenas uma dieta ao longo da vida?

Pois é. O caminho é mudar hábitos aos poucos e jamais fazer mudanças radicais e restritivas. Vem conferir 10 atitudes positivas para mudar hábitos alimentares e comece seu emagrecimento saudável agora!

Referências

CONNOLLY J, ROMANO T, PATRUNO M. Effects of dieting and exercise on resting metabolic rate and implications for weight management. Family Practice. 1999; 16 (2): 196-201.

FOTHERGILL, Erin et al. Persistent metabolic adaptation 6 years after “The Biggest Loser” competition. Obesity, v. 24, n. 8, p. 1612-1619, 2016.

KALYANI RR, CORRIERE M, FERRUCCI L. Age-related and disease-related muscle loss: the effect of diabetes, obesity, and other diseases. Lancet Diabetes Endocrinol. 2014; 2(10): 819–829.

MULLER MJ, BOSY-WESTPHAL A. Adaptive thermogenesis with weight loss in humans. Obesity (Silver Spring). 2013;21(2):218-28.

RAVUSSIN, E., BURNAND, B., SCHUTZ, Y., JÉQUIER, E. Energy expenditure before and during energy restriction in obese patients. American Journal of Clinical Nutrition, Bethesda, v.41, n.4, p.753-759, 1985.

ROSENBAUM, M. AND R. L. LEIBEL. Adaptive thermogenesis in humans. Int J Obes (Lond). 2010. 34 Suppl 1, S47–S55.

TOMYIAMA AJ, MANN T, VINAS M, HUNGER JM, DEJAGER J, TAYLOR SE. Low Calorie Dieting Increases Cortisol. Psychosom Med. 2010; 72(4): 357–364.

Natali Carol Fritzen

Nutricionista | CRN 8-8434

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2012, Natali procura impactar a vida de pessoas por meio de sua profissão. Já realizou residência multiprofissional em Atenção Hospitalar na área de concentração Saúde do Adulto e do Idoso no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2015.

Veja todos os posts de Natali Carol Fritzen