27 . dez . 2016 Foco  

Dificuldade de se concentrar? Pode ser sua alimentação!

dificuldade de se concentrar

A concentração é muito importante para exercer diversas atividades, como estudar, trabalhar e até praticar esportes individuais (xadrez, tênis, etc) e a falta dela pode trazer prejuízos de aprendizagem e desempenho.

A alimentação desequilibrada pode ser um dos causadores dessa dificuldade de se concentrar, pois deixamos de ingerir nutrientes muito importantes para o funcionamento adequado do nosso cérebro!

Quer saber como melhorar sua concentração e memória?

Confira abaixo alguns alimentos/nutrientes que vão dar uma ajudinha na sua dificuldade de se concentrar:

Oleaginosas: Castanha do Pará, nozes e avelãs são alimentos ricos em Selênio.

Diversos estudos mostram que esse nutriente tem um forte impacto no cérebro, associando a diminuição dos níveis de selênio no sangue com uma redução na função cognitiva, ou seja, diminuição da concentração, atenção, percepção, memória, entre outros.

Linhaça e chia:

Elas são ricas em ômega 3, um tipo de gordura boa e essencial para a formação, estrutura, desenvolvimento e funcionamento do cérebro, auxiliando na memória e concentração. Adicione 1 colher de sopa por dia nas frutas, saladas ou iogurte.

Peixes: Salmão, atum, cavala e arenque também são boas fontes de ômega 3.

Tente consumir esse tipo de proteína pelo menos duas vezes por semana.

Cereais integrais, carnes, leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico), leites e derivados:

São ricos em zinco, um mineral encontrado em grandes concentrações no cérebro e que está associado à estrutura e funcionamento cerebral. Estudos mostram que a deficiência desse mineral pode reduzir nossa capacidade de concentração, atenção e memória.

Carnes vermelhas (principalmente fígado e outras vísceras), carnes de aves, folhas verde-escura (agrião, espinafre, couve, etc), leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico):

O ferro presente nesses alimentos é fundamental para a manutenção da função do sistema nervoso central, pois ele ajuda a carregar oxigênio para todos os nossos tecidos, inclusive o cérebro. Quando sua ingestão não está adequada pode resultar em fadiga, redução de memória, prejudicar a concentração, etc.

Ovo:

É rico em colina, um nutriente importante para a formação de um neurotransmissor chamado Acetilcolina que possui papel importante no sistema nervoso central, auxiliando na memória e aprendizagem.

Azeite, óleos (soja, milho, girassol, etc), sementes de girassol, gérmen de trigo:

Possuem vitamina E, um ótimo antioxidante que atua protegendo as células do nosso corpo, inclusive as células nervosas. Sua deficiência também está relacionada com a redução da memória, atenção, etc.

Outra dica muito importante é NÃO PULAR AS REFEIÇÕES!

A glicose é o principal combustível do seu cérebro, se você passa longos períodos sem se alimentar ocorre uma queda na sua glicemia podendo comprometer o desempenho cerebral e dificultando a concentração/atenção e o raciocínio. Crie o hábito de fazer de 5 a 6 refeições diariamente e dê preferência para cereais integrais (arroz integral, aveia, etc).

Uma alimentação equilibrada é fundamental para melhorar nossa concentração, memória e aprendizado.

Procure um nutricionista para montar um plano individualizado pra você!

Referências

CIAMPO, L. A. D; CIAMPO, L. R. L. D. A importância do zinco para a saúde do adolescente. Adolescência e Saúde, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 80-86. 2014.

JESUS, B. R. T. Micronutrientes na prevenção da doença do idoso. 2015. 80 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Medicina, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Portugal, 2015. Disponível em: <https://estudogeral.sib.uc.pt/handle/10316/30515>. Acesso em: 11 dez. 2016.

PILLAI, R; LOCK, J. H. U; BELLINGER, F. P. Selenium and selenoprotein function in brain disorders. IUBMB Life, Hawaii, v. 66, n. 4, p. 229-239. 2014.

Isabela Costa Feitosa

Nutricionista | CRN 6-12899

Formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo desde 2011 e já atuou como nutricionista clínica no Hospital Igesp no período entre os anos de 2012 e 2013. Atualmente, é nutricionista na Energié, auxiliando colaboradores e gestores a terem melhor qualidade de vida por meio da reeducação alimentar.

Veja todos os posts de Isabela Costa Feitosa