Pinhão e o inverno: veja as vantagens dessa delícia!

pinhão

energie_pinhao O frio chegou e com ele vem a vontade de aconchegar-se na frente da lareira comendo pinhão, não é? Ele também é estrela principal de festas juninas, principalmente nos estados do Sul, onde é mais predominante a presença de araucárias, árvore da qual o pinhão é semente. Muitas pessoas têm dúvidas sobre suas propriedades nutricionais, ou acham que não deve ser consumido por quem está querendo emagrecer, mas não é bem assim, não. O pinhão é bastante calórico, é verdade, mas também tem benefícios bem interessantes. O quadro abaixo mostra a quantidade de alguns nutrientes por 100g de pinhão (cerca de 13 unidades): pinhão tabela nutricional
Olhando a tabela acima, já deu pra ter uma ideia de como o pinhão é saudável, certo? Vamos entender melhor o porquê?

Carboidratos: nem todo carboidrato é vilão! O do pinhão é chamado de carboidrato complexo, pois possui baixo índice glicêmico (ou seja, não faz subir muito o açúcar do sangue). Para saber mais sobre o índice glicêmico de alguns alimentos, clique aqui e veja esse outro post.
Gorduras: o pinhão tem uma quantidade bem pequena de gorduras!
Fibras: é riquíssimo em fibras! Uma pessoa adulta saudável deve consumir cerca de 25g diariamente. Em 13 unidades de pinhão você já ingere boa parte das fibras do dia.
Vitamina C: viu que essa porção tem mais da metade da vitamina C que um adulto deve consumir por dia? Ela tem ação antioxidante, ajuda a deixar a pele saudável e atua na prevenção de doenças respiratórias.
Magnésio: esse mineral atua na absorção e fixação de cálcio nos ossos, é essencial na transmissão de impulsos nervosos e na contração muscular (atenção, adeptos da musculação!).
Fósforo: assim como o magnésio, é necessário para a saúde óssea, metabolismo de proteínas e absorção de glicose.
Mas qual quantidade de pinhão eu posso comer?

Isso varia de pessoa para pessoa, por isso é importante fazer essa pergunta para seu nutricionista. Mas, para você ter uma ideia, cerca de 13 unidades de pinhão contém quantidade calórica parecida com a de 3 colheres de sopa de arroz branco cozido.
Dica para praticantes de exercícios físicos!

Por ser rico em carboidratos complexos (aqueles que liberam glicose lentamente na sua corrente sanguínea), o pinhão é ótimo para ser consumido antes de exercícios físicos, sabia? Se você é fã da batata doce, que tal substituir por pinhão para variar um pouco?
Como consumir?

A forma mais tradicional de consumir pinhão é cozinhar em panela de pressão (30-40 minutos) com água e sal e depois descascar e consumir ainda morno. No entanto, várias preparações podem ser feitas com essa semente. Veja abaixo duas receitas deliciosas:
Sopa de Pinhão

sopa de pinhão
Ingredientes:

400 g de pinhão cozido e descascado
1 cebola média
400 g de alcatra em cubos (ou outra carne de sua preferência)
1 colher de sopa de azeite para refogar a cebola
Cebolinha e salsinha picada (a gosto)
2 cubos de caldo de carne caseiro
Modo de Preparo

Separe o pinhão previamente cozido e descascado em duas vasilhas com quantidades iguais. Pegue metade do pinhão e bata no liquidificador com o caldo de carne caseiro e água (para cobrir). Reserve. Refogue a cebola picada no azeite, junte a carne e misture. Depois que a carne estiver bem refogada, derrame o conteúdo do liquidificador na panela. Pegue a segunda parte do pinhão, corte em pedaços menores e despeje junto com os outros ingredientes. Pode ser necessário adicionar mais água ao cozimento. Deixe no fogo por cerca de 30 minutos, ajuste o sal e, ao final, jogue a cebolinha e a salsinha.
Farofa de Pinhão

farofa pinhão
Ingredientes:

500g de pinhão cozido e descascado
180g de farinha de farinha de milho ou de mandioca torrada
20g de manteiga
1 cebola grande picada em pedaços bem pequenos.
2 colheres de sopa de cebolinha picada
1 colher de chá de pimenta dedo-de-moça picada
3 dentes de alho amassados
Sal a gosto
Modo de Preparo

Em uma panela, derreta a manteiga e doure a cebola, até que fique transparente e cozida. Junte o pinhão picado, acrescente a farinha e doure um pouco mais. Acrescente a pimenta dedo-de-moça picada, corrija o sal e, por último, na hora se servir, decore com a cebolinha. Referências: NEPA – NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM ALIMENTAÇÃO. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO). 4ª ed. Campinas: NEPA – UNICAMP, 2011. Foto Farofa de Pinhão: http://semmedida.com/receitas/receita-farofa-de-pinhao/
Por Natali Carol Fritzen Nutricionista – CRN 8/8432