17 . jan . 2017 Mindful Eating  Mindful Eating  Mindfulness  

Você sente culpa ao comer? Cuidado!

culpa ao comer

Você é daquelas pessoas que segue a reeducação alimentar do jeitinho que a nutricionista orientou, mas quando vê algo que gosta muito acaba comendo mas sente culpa ao comer?

Então, saiba que essa culpa ao comer pode acabar influenciando na sua relação com os alimentos e prejudicando a sua perda de peso.

Quer saber como?

O ato de se alimentar não se restringe apenas a “matar a fome”, mas também traz uma carga emocional: prazer, socialização, preocupação, etc. O chocolate, por exemplo, é um alimento adorado pela maioria das pessoas, mas é visto frequentemente como um “alimento proibido” devido à quantidade de açúcar, gorduras e calorias. Se fizéssemos uma enquete com várias pessoas seria possível ver que para muitas ele é visto como uma coisa boa para aquele momento por causar prazer e satisfação, porém muitas se sentiriam culpadas por consumi-lo devido as consequências negativas que ele pode ter a longo prazo (ganho de peso). Um estudo realizado em 2013 pela Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia, teve como objetivo identificar se as pessoas tinham sentimentos de culpa ou comemoração após consumir um alimento rotulado como “proibido” em uma dieta (bolo de chocolate) e relacionar esses sentimentos com mudanças de atitude, controle comportamental e intenções em relação à alimentação saudável. Após isso, relacionaram os primeiros resultados com a mudança de peso depois de um período de 18 meses.

O que o estudo mostrou?

  • As mulheres sentem mais culpa ao comer que os homens.
  • Os participantes que queriam perder peso e tinham objetivos mais ambiciosos associavam mais o bolo de chocolate com culpa.
  • Os participantes que sentiram culpa não mostraram atitudes mais positivas ou esforçadas para se manterem saudáveis, quando comparadas ao grupo que viu o bolo de chocolate como comemoração.
  • As pessoas que se sentiram culpadas por comer o bolo mostraram um menor controle para comer, perderam menos peso (em 3 meses) e tiveram maior dificuldade em manter o peso no período de 18 meses

Portanto, sentir culpa ao comer pode causar perda de autoestima e do controle com a alimentação, pois leva muitos a achar que comer um chocolate depois do almoço faz com que o dia de “dieta” já esteja perdido e acabam exagerando o dia inteiro.

O que fazer para deixar de sentir culpa ao comer aquilo que você gosta?

Deixe de lado as dietas e REEDUQUE-SE! A dieta leva a uma ideia de restrição e quanto mais você tenta evitar alimentos “proibidos”, mais você passa a desejá-los. Você já tentou eliminar do dia pra noite o chocolate que você ama? Nem tente! Você vai notar que irá passar dias e noites pensando em chocolate, e quando você for comer sabe o que vai acontecer? Você vai querer comer a barra de chocolate inteira.

A reeducação alimentar ajudará você a fazer as pazes com os alimentos. Não existem alimentos ruins e bons, alimentos que engordam ou emagrecem, nenhum alimento tem todo esse poder, se tivesse seria muito fácil, não é? A nutrição vai muito além de fórmulas prontas, ela é individual, leva em consideração seus hábitos, suas preferências, seus horários, sua fome, seu prazer em se alimentar.

Não existem alimentos proibidos, existe a MODERAÇÃO! O prazer em comer é essencial para o nosso bem estar, só não podemos confundir comer com prazer e comer com gula, pois são coisas totalmente diferentes. Somente o fato de você saber que comer aquele chocolate não é uma “despedida” dele até conseguir perder a quantidade de peso que você quer, já vai fazer você comê-lo mais conscientemente, saboreando e não “devorando”.

Procure um nutricionista e aprenda a se alimentar de maneira melhor, sem restrições e sem culpa!

Referências

DERAM, Sophie. O peso das dietas: Emagreça de forma sustentável dizendo não às dietas. 1 ed. São Paulo: Sensus, 2014. KUIJER, R.G; BOYCE, J.A. Chocolate cake. Guilt or celebration? Associations with healthy eating attitudes, perceived behavioural control, intentions and weight-loss. Appetite, Nova Zelândia, v. 74, p. 48-54, 2014.

Isabela Costa Feitosa

Nutricionista | CRN 6-12899

Formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo desde 2011 e já atuou como nutricionista clínica no Hospital Igesp no período entre os anos de 2012 e 2013. Atualmente, é nutricionista na Energié, auxiliando colaboradores e gestores a terem melhor qualidade de vida por meio da reeducação alimentar.

Veja todos os posts de Isabela Costa Feitosa