fbpx

9 dicas para aliviar o estresse e a fome em excesso!

9 dicas para aliviar o estresse e a fome em excesso!

Você está estressado? Sabe reconhecer os sintomas do stress? Quais serão as consequências para a sua saúde? Aprenda 9 dicas de como aliviar o estresse e a fome de leão que, muitas vezes, vem de acompanhante dele!

Você já ouviu falar de reação de luta ou fuga?

Reação de luta ou fuga é um mecanismo de defesa do nosso corpo que faz com que consigamos reagir rápido a situações que ameacem nossas vidas, como um assalto, por exemplo.

O corpo libera hormônios (como adrenalina) e os sentidos ficam aguçados, o coração acelera e a respiração fica mais forte. Essa é uma situação de estresse agudo, em que o corpo passa por várias alterações, mas logo que a situação é resolvida, tudo volta ao normal. Até ai, sem prejuízos à nossa saúde.

Da onde surge o estresse crônico?

O grande problema é que, com uma rotina cada vez mais acelerada, grande parte da população vive em estresse crônico, ou seja, o organismo passa por essas alterações por um longo período de tempo, o que pode acarretar doenças.

Sintomas do Estresse

Uma das maiores consequências do estresse crônico é a liberação excessiva do hormônio cortisol na corrente sanguínea, que pode provocar inúmeros sintomas:

  • Insônia
  • Dores pelo corpo
  • Dor de cabeça
  • Sintomas gastrointestinais (azia, má digestão)
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Menstruação irregular
  • Diminuição da capacidade de defesa do organismo = aumento de infecções

E qual a relação do stress crônico com a alimentação?

Além dos sintomas digestivos já citados, grande parte das pessoas que vive um estresse moderado, mas contínuo, têm aumento de apetite.

Isso ocorre porque a parte do cérebro que comanda a resposta ao estresse está interligada com a que controla o apetite. Estudos mostram que a vontade de comer alimentos mais “apetitosos” e “gordurosos” aumenta nesses casos, como se fosse uma maneira de aliviar o estresse.

Consequentemente, outros estudos mostram que pessoas estressadas têm maior gordura abdominal, aquela que é perigosíssima para a saúde pois pode levar a doenças cardiovasculares!

Mas como controlar a vontade de comer quando estamos estressados?

Em primeiro lugar, precisamos identificar os sintomas de estresse e tentar controlar as causas.

Pare por alguns minutos e perceba os sinais que seu corpo está dando. Avalie em que momentos esses sinais aparecem com mais intensidade.

Muitas vezes é necessário o acompanhamento de um psicólogo para auxiliar nesse problema, mas algumas outras medidas podem ajudar.

9 dicas para aliviar o estresse e a fome em excesso!

  1. Manter uma alimentação saudável sempre! O seu corpo precisa receber todos os nutrientes em quantidades certas para minimizar os sintomas do estresse;
  2. Evite café, chá mate e energéticos em excesso;
  3. Aprender a diferenciar fome e vontade de comer;
  4. Comer devagar! A cada garfada, largue os talheres e mastigue bem o que já estiver na boca;
  5. Entender que ingerir determinados alimentos não vai acabar com o estresse e muito menos resolver os problemas/situações que levaram a ele;
  6. Não brigue com os alimentos! Entenda que comer algo diferente de vez em quando não vai fazer você ganhar peso, desde que seja ingerido com prazer, em um ambiente agradável, e não com o objetivo de aliviar sintomas de estresse em algum momento crítico;
  7. Praticar atividade física (sempre com supervisão de um profissional de educação física, claro) reduz os níveis de cortisol e melhora a respiração;
  8. Meditar;
  9. Procure uma atividade que goste para fazer no tempo livre: pintar, desenhar, caminhar ao ar livre, ler, assistir filmes…
Referências

FIAMONCINI, R. L.; FIAMONCINI, R. E. O stress e a fadiga muscular: fatores que afetam a qualidade de vida dos indivíduos. Lecturas, Educación Física y Deportes – Revista Digital. Buenos Aires, A. 9, n.66, Nov. 2003. Disponível em http://www.efdeportes.com/efd66/fadiga.htm. Acesso em 09 nov 2015.

ADAM, T. C., EPEL, E. S. Stress, eating and the reward system. Physiology and Behaviour. V. 91, p. 449-458, 2007.

O’REILLY, G. A. et al. Mindfulness-Based Interventions for Obesity-Related Eating Behaviors: A Literature Review. Obesity reviews: an official journal of the International Association for the Study of Obesity. v.15, n.6, p.453-461. 2014.

Natali Carol Fritzen

Nutricionista | CRN 8-8434

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2012, Natali procura impactar a vida de pessoas por meio de sua profissão. Já realizou residência multiprofissional em Atenção Hospitalar na área de concentração Saúde do Adulto e do Idoso no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2015. Tem pós-graduação em Nutrição Esportiva pela Universidade Positivo (2017).

Veja todos os posts de Natali Carol Fritzen