fbpx

10 dicas para você economizar na alimentação

economizar na alimentação

A alimentação saudável frequentemente está associada a um gasto maior no orçamento e por isso muitas pessoas acabam pensando duas vezes antes de procurar uma reeducação alimentar. Mas, nós viemos acabar com esse mito de que é preciso ter muito dinheiro pra ter uma alimentação equilibrada e te ajudar a economizar na alimentação sem economizar na saúde.

Confira abaixo 10 dicas de como economizar na alimentação do seu planejamento alimentar:

1. Planeje as refeições da semana!

Esquematize num caderninho o que você irá comer em cada uma das refeições do dia durante toda a semana: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Apesar de parecer um pouco trabalhoso, esse passo é fundamental para ajudar no planejamento das compras, na economia e também na otimização do seu tempo.

2. Faça a lista de compras!

Monte a lista do supermercado baseado no seu planejamento de refeições semanais e não compre alimentos que não serão utilizados durante a semana. Para reduzir a lista de compras, programe as suas refeições em cima de alimentos que você já possui em casa e compre somente o que estiver faltando para as preparações.

3. Mais comida de verdade e menos comida da moda e industrializados!

Alimentação equilibrada tem que ter arroz, feijão, frutas, verduras, legumes, etc. Não precisa gastar seu dinheiro com todos os alimentos novos e milagrosos que saem semanalmente na internet e que são caríssimos.

4. Organize os alimentos por data de validade!

Chegar em casa e jogar todos os alimentos no armário/geladeira é uma péssima ideia, pois você pode acabar esquecendo aquele alimento com a validade mais próxima lá no fundo do armário e quando se der conta ele já venceu.

Deixe sempre na frente os alimentos que estão com o prazo de validade mais próximo, assim você evita desperdiçá-los.

5. Atenção aos alimentos da época!

As frutas, verduras e legumes são encontrados durante o ano todo nos supermercados e feiras, porém cada um tem sua época ideal de cultivo e colheita. Ficar de olho na sazonalidade de cada um é importante, pois nessa época eles são mais ricos em vitaminas e minerais, além de serem mais baratos. Consulte aqui o cronograma de Sazonalidade do Ceagesp!

6. Compre produtos a granel!

Se tiver a oportunidade de ir a feiras, mercados municipais ou lojas que vendam produtos a granel, você pode conseguir produtos legais como castanhas, linhaça, aveia e outros grãos mais baratos do que as embalagens fechadas encontradas nos mercados.

7. Leve seu almoço/lanche para o trabalho!

Levar nossa comida de casa pode causar uma economia e tanto no fim do mês. Aprenda como montar sua marmita, clicando aqui!

8. Pode ter glúten e lactose!

Produtos isentos de glúten e lactose tem o custo bem elevado e são recomendados apenas para pacientes que possuem algum tipo de intolerância/alergia a esses componentes. Portanto, se você não tem, não aumente mais a conta do supermercado com esse tipo de produto.

9. Reaproveite os alimentos!

Não descarte os talos, as folhas e as cascas dos alimentos, pois eles podem ser utilizados em diversas outras receitas para variar o cardápio e dar uma turbinada nos nutrientes do seu dia.  Veja nessa outra matéria algumas receitas de aproveitamento integral de vegetais.

O Programa Mesa Brasil, do SESC, também tem um material com várias receitas de reaproveitamento integral de alimentos, clique aqui para fazer o download.

10. Cozinhe!

Comer fora todo dia pode sair bem caro, além de muitas vezes fazer a gente sair do foco, já que é muito difícil resistir às diversas tentações que aparecem no meio do caminho.

Cozinhando em casa, além de economizar na alimentação, você pode brincar com os ingredientes e criar novas receitas saudáveis e deliciosas.

O plano alimentar deve ser montado individualmente levando em consideração diversos fatores, dentre eles as condições financeiras do paciente. Converse com seu nutricionista para ajustar sua alimentação de acordo com suas necessidades e seu bolso!

Isabela Costa Feitosa

Nutricionista | CRN 6-12899

“O impacto que a alimentação tem na vida das pessoas é enorme, e por isso, ser nutricionista é um trabalho prazeroso e ao mesmo tempo desafiador. Acredito numa alimentação sem modismos e sem restrições, buscando o prazer em se alimentar com comida de verdade e com moderação!”

Formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo (2011), pós-graduada em Nutrição Clínica, Metabolismo e Terapia Nutricional pela Estácio de Sá (2014).

Veja todos os posts de Isabela Costa Feitosa