fbpx

Chocolate amargo faz bem para saúde? Pesquisas dizem que sim!

Chocolate amargo faz bem para saúde? Nova pesquisa diz que sim!

Chocolate amargo faz bem para a saúde? Nova pesquisa diz que o consumo de chocolate amargo pode melhorar estresse, memória e inflamação! Vamos saber mais?

Primeiros ensaios clínicos em humanos avaliam o impacto do consumo de chocolate amargo na cognição e outras funções cerebrais.

Nova pesquisa mostra que pode haver benefícios para a saúde em comer certos tipos de chocolate amargo. Achados de dois estudos apresentados em um encontro anual em San Diego (California) em abril deste ano, mostraram que consumir chocolate amargo com altas concentrações de cacau (mínimo de 70% cacau e 30% de açúcar orgânico) teve efeitos positivos nos níveis de estresse, inflamação, humor, memória e imunidade.

Já sabemos que o cacau é grande fonte de flavonoides, mas essa é a primeira vez que o efeito foi estudado em humanos para determinar como ele age na saúde cognitiva, endócrina e cardiovascular. Os flavonoides encontrados no cacau são agentes antioxidantes e anti-inflamatórios extremamente potentes, que trazem benefícios já conhecidos a saúde cerebral e cardiovascular.

Chocolate amargo faz bem para saúde? Foram apresentados dois estudos em pôsteres no encontro “Experimental Biology 2018”

“Efeitos do chocolate amargo (70% cacau) na expressão genética humana: Cacau regula resposta imune celular, sinalização neuronal e percepção sensorial”

O que avaliou? Esse estudo experimental piloto examinou o impacto do consumo de chocolate 70% cacau na imunidade humana e na expressão genética de células dendríticas, com foco nas citocinas pró e anti-inflamatórias.

Quais os resultados obtidos? Os achados mostram que o consumo do cacau regula múltiplos mecanismos de sinalização intracelular envolvidos na ativação de células T, resposta imune celular e genes envolvidos na sinalização neuronal e percepção sensorial – esta última potencialmente associada ao fenômeno de hiperplasticidade cerebral (alta habilidade do cérebro para se recuperar e reestruturar).

“Dark Chocolate (70% Organic Cacao) Increases Acute and Chronic EEG Power Spectral Density (μv2) Response of Gamma Frequency (25-40Hz) for Brain Health: Enhancement of Neuroplasticity, Neural Synchrony, Cognitive Processing, Learning, Memory, Recall, and Mindfulness Meditation”

O que avaliou? Esse estudo avaliou o efeito do consumo de chocolate amargo (70% cacau) em um curto período (30min) e depois o efeito crônico (após 120min) nos resultados do eletroencefalograma dos sujeitos participantes da pesquisa, mais especificamente na frequência Gama.

Quais os resultados obtidos? Os resultados mostraram que o chocolate melhora a neuroplasticidade, sincronia neural, processos cognitivos, aprendizado, memória, recordação, e atenção plena.

…quanto maior a concentração de cacau, maior é o efeito positivo na cognição, memória, humor, imunidade, entre outros.

—Drª Lee Berk

A Drª que encabeçou a pesquisa, Drª Lee Berk, declarou que “durante anos pesquisamos a influência do chocolate amargo na função cerebral do ponto de vista da concentração de açúcar – quanto mais açúcar, mais felizes ficamos. Essa é a primeira vez que observamos o impacto de grandes concentrações de cacau em barras de chocolate de tamanhos regulares (48g), em humanos por um curto ou longo período de tempo, e os achados são promissores. Esses estudos mostram que quanto maior a concentração de cacau, maior é o efeito positivo na cognição, memória, humor, imunidade, entre outros.”.

É importante destacar que esses são resultados preliminares que foram expostos somente em pôsteres na conferência anual. Foram números pequenos de participantes em cada estudo, e os resultados ainda precisam ser avaliados em outras populações maiores.

Que tal agora que você sabe que o chocolate amargo faz bem para saúde, substituir o chocolate ao leite? Aqui tem algumas dicas de chocolate amargo que você acha no mercado!

Referências

Experimental Biology 2018 Conference
Loma Linda University Adventist Health Sciences Center.

nutricionista debora dias cabral

Débora Dias Cabral

Nutricionista | CRN 4-12100272

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) em 2012 e Mestre em Saúde Pública na subárea de Epidemiologia pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) desde 2015.

Defende o conceito ampliado de saúde. Muito além da ausência de doenças, a saúde é o bem estar físico, social e emocional. Os alimentos são essenciais para suprir essas esferas.

Veja todos os posts de Débora Dias Cabral