fbpx

Por que é tão difícil fazer reeducação alimentar? 8 passos para você acabar com essa crença e ter sucesso na sua reeducação!

Por que é tão difícil fazer reeducação alimentar? 8 passos para você acabar com essa crença e ter sucesso na sua reeducação!

Você é daqueles que quando um amigo diz que começou uma reeducação alimentar já pensa logo de cara “coitado, esse aí vai sofrer”? E você, que já tentou fazer algumas vezes, ainda pensa “Por que é tão difícil fazer reeducação alimentar?”

Afinal, por que é tão difícil fazer reeducação alimentar?

Trabalho, academia, passar roupa, limpar casa, aula, filmes…com tantos afazeres do dia a dia parece que não sobra nem muito tempo para cuidar de si mesmo, né?! E por isso, acabamos deixando de lado algumas áreas da nossa vida que precisamos também dar atenção, e a alimentação é uma delas!

Primeiramente o que precisamos lembrar é que tudo que envolve mudança nos tira da nossa zona de conforto, e com a alimentação não é diferente, mesmo que seja para nosso próprio bem, a tendência é arrumar desculpas e justificativas para resistir.

Segundo, temos gravado em nossa memória que dietas em geral envolvem privação de alimentos, que tal alimento faz mal, que tem que tirar o glúten, ou a lactose para ser saudável! Opa, peraí!! Na reeducação alimentar não é assim não! A ideia aqui é mudar hábitos, levando em conta a sua rotina e suas preferências alimentares.

Levando isso em conta, percebemos que não é tão difícil assim começar um processo de reeducação alimentar, né? E que não existe terrorismo nutricional! Você pode comer de tudo, com moderação!

Confira o artigo Supere o terrorismo nutricional e emagreça com saúde onde falamos muito mais sobre esse assunto!

“Por que é tão difícil fazer reeducação alimentar?” Não é não! Confira 8 passos essenciais para a mudança e uma reeducação alimentar de sucesso!

1. Organize-se

Organizar a rotina é imprescindível nesse processo, pois para reeducar a alimentação precisamos tirar um tempinho para o preparo e planejamento da nossa rotina.

2. Se planeje!

Planejar o que você vai comer durante a semana ou mesmo durante o mês é extremamente necessário, pois assim, não comemos “o que tem para agora”, e sim, o que planejamos e preparamos anteriormente.

3. Prepare com antecedência

Deixar algumas preparações prontas também é válido, pois de vez em quando somos pegos de surpresa em alguma situação que não tínhamos planejado comer.

4. Vá ao mercado

Ir ao mercado com mais frequência nos ajuda a sempre ter alimentos fresquinhos na geladeira prontos para serem preparados, por isso organize-se para ir ao mercado pelo menos 1 vez por semana.

5. Comece e resista!

Ao começar um processo de reeducação alimentar muitas vezes vamos nos deparar com alguns “sabotadores” que nos desanimam e é preciso resistir nos primeiros dias para que a gente possa se acostumar com a rotina.

6. Dê um chega pra lá na procrastinação

Uma palavrinha difícil que muita gente não conhece, mas muita gente faz. É o famoso “depois eu faço”. Deixar para depois só vai adiar e intensificar a necessidade da mudança, será sempre pior do que começar agora, mesmo sem todo o preparo, pois a adequação vai acontecendo aos poucos.

7. Defina suas prioridades

Quando a prioridade começa a ser nossa saúde a reeducação alimentar vem como consequência. Você já percebeu a quantidade de pessoas que mudam a alimentação depois de um problema de saúde?! Não seria mais fácil o contrário? Prevenir problemas de saúde com a reeducação alimentar?!

8. Defina uma data e um prazo!

Quando estipulamos um prazo final para fazer acontecer é mais fácil de engajar em uma meta, portanto defina uma data, pode até ser comemorativa mesmo (casamento, aniversário, Natal…), e busque sua reeducação alimentar até aquele prazo final. Naturalmente você vai sentir que os hábitos saudáveis adquiridos com a reeducação alimentar vão se manter após o prazo final!

A última dica e a mais importante de todas é: reeducação alimentar NÃO É CONTAR CALORIAS!

É sim um estilo de vida, uma alimentação saudável e equilibrada com variedade e qualidade! Espero que tenha te ajudado a superar um pouquinho o “Por que é tão difícil fazer reeducação alimentar?”!

Quer saber mais? Aqui no blog tem vários artigos que podem te ajudar! No artigo Como comer o que eu gosto sem comprometer minha reeducação alimentar?  explicamos como incluir na sua rotina os alimentos que você mais gosta, sem deixar de lado a reeducação alimentar! Afinal, reeducar não precisa ser viver de frutas e verduras né?!

Aprenda também a listar seus objetivos e montar suas metas para a reeducação alimentar! Todo esse esforço se transformará em saúde, disposição e muita satisfação!

Procurar um nutricionista para lhe ajudar nesse processo de mudança de hábitos também é uma boa ideia!

Laís Bolela

Nutricionista | CRN8-8548

Formada em Nutrição pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná desde 2013 e atua como nutricionista clínica e esportiva com foco em controle alimentar e redução de peso.
Prezo pela saúde e qualidade de vida em todos os meus atendimentos, pois acredito que cada ser humano é único e precisa de um tratamento individualizado e personalizado.

Veja todos os posts de Laís Bolela